domingo, 16 de agosto de 2009

Água

Água
Arnaldo Antunes
Composição: Paulo Tatit / Arnaldo Antunes

Da nuvem até o chão
Do chão até o bueiro
Do bueiro até o cano
Do cano até o rio
Do rio até a cachoeira
Da cachoeira até a represa
Da represa até a caixa d´água
Da caixa d´água até a torneira
Da torneira até o filtro
Do filtro até o copo
Do copo até a boca
Da boca até a bexiga
Da bexiga até a privada
Da privada até o cano
Do cano até o rio
Do rio até outro rio
Do outro rio até o mar
Do mar até outra nuvem



Djavan -
A maré subiu demasiada
E tudo aqui está que é água
Que é água

Água pra encher
Água pra manchar
Água pra vazar a vida
Água pra reter
Água pra arrasar
Água na minha comida
Água
Aguaceiro
Aguadouro
Água que limpa o couro
Ou até mata

Um comentário:

Tiarles disse...

Muito bom o BLOG de vocês, nossa!
As peças... Cada qual mais linda e trazendo uma discussão.
Belo grupo o de vocês, não é de hoje que se constatou que em grupo se pode fazer mais!

Gostei do nome do grupo também. Nos primeiros semestres da faculdade eu e um amigo desenhista brincávamos dizendo que éramos BARRISTAS (ismos...),uma escola de artistas perdedores. Do sentido 'looser' da palavra. Era muito engraçada a nossa vanguarda "artística". hahahah

É isso aí artistas!